terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2014 VEM AÍ!!


Mais um ano chega ao fim e neste momento voltamos nossas mentes e corações para fazer um balanço de nossas vidas. Nem tudo correu como queríamos, mas em algumas oportunidades alcançamos nossos objetivos.

Ao olhar para trás percebemos que foi um ano de lutas, vitórias e derrotas, alegrias e tristezas, de onde tiramos proveito das experiências vividas.

Muita gente pode dizer que ainda bem que o ano de 2013 chegou ao seu final e que 2014 vem com toda força para “bombar”!!

Na verdade 2013 não foi tão ruim. É certo que passamos por diversos problemas e por vezes o desânimo tomou conta da alma, mas com a fé em Deus de que Ele está na direção de tudo, erguemos a cabeça e seguimos adiante.

Em 2013 conhecemos novas pessoas, reencontramos outras, passamos por situações em que consideramos positivas e outras nem tanto assim. E nessas horas é que desejamos que ao ano acabe logo na esperança de que, com a mudança da página da folhinha do último mês do calendário, como que por milagre, tudo começasse do zero, as coisas passadas deixassem de existir e tudo se renovasse com um estalar de dedos.

Sabemos que não é bem assim. As situações passadas não se modificam, mas é através delas que construiremos um novo amanhã!

Novos desafios nos serão apresentados, muitas batalhas a serem vencidas, novos caminhos a serem conquistados. Com certeza não será fácil, mas com perseverança, paz e orientação divina, alcançaremos vitória.

Neste momento meu desejo é: 

Que todos os desejos dos seus corações sejam conquistados.

Que tenham um relacionamento saudável onde consigam além de amar muito e namorar muito, conversar tudo sem medidas e sem pudores.

Que todos os maus entendidos sejam esclarecidos e que o perdão seja um exercício constante.

Que dinheiro não falte em suas carteiras para tomar uma "cerva" com os amigos.

Que seus projetos sejam realizados na medida em que forem sendo apresentados, passo a passo.

Que seus problemas sejam solucionados.

Que as enfermidades não os minem a ponto de deixar uma marca profunda de amargura em seus rostos.

E que, acima de tudo, a paz de Cristo, que excede todo entendimento, esteja em seus lares junto com os seus.

Fiquem na paz!!

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

VIRANDO A PÁGINA



Muitas vezes não compreendemos muitas coisas que acontecem em nossas vidas. O importante não é tentar entender o motivo pelo qual algo não deu certo ou o por quê do afastamento de amigos queridos e até uma possibilidade de um futuro promissor, mas encarar as circunstâncias como experiências vividas e tocar a vida para frente, não simplesmente apagando da memória os momentos, mas lembrando com carinho sem, contudo, permitir que atrapalhe nossa jornada.

Precisamos encerrar ciclos e abrir espaço para o novo!

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

NATAL


Natal pode ser um nome, pode ser uma cidade, pode ser o nascimento de alguém, troca de presentes e tempos de muita fartura na mesa. 

Para mim é muito mais que tudo isso. É o símbolo de uma nova vida, de um novo momento de novas posturas. Nesta data eu comemoro o nascimento daquele que revolucionou o pensamento. Daquele que mudou as atitudes e proclamou o amor acima de tudo. Daquele que se deu, que se humilhou e se anulou por nós, mesmo tendo todo poder do Pai.

Que neste dia, voltemos nossos corações a Cristo. Lembremo-nos dele em primeiro lugar e levantemos à Deus uma prece de amor, pedindo por paz na terra e, acima de tudo, expressar gratidão por todas as bênçãos recebidas.

Que Deus possa invadir seu lar, visitar cada coração dos membros de sua família e derramar suas ricas bênçãos como paz, felicidade, bondade, domínio próprio e amor que excede todo entendimento.

Feliz Natal!!

foto: coltada da internet (desconheço autoria)

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

É NATAL!!



Reis magos
Estrela guia
Manjedoura
José e Maria

Quatro elementos
Simples e tão complexos

À duas pessoas humildes
Foi anunciado
Pelo anjo celestial
Que um bebê seria gerado

Três homens enviados
Para as novas anunciar
Àquele que ao Deus menino
Queria eliminar

Luz brilhante no céu
Aponta a direção
Do Deus menino responsável
Pela nossa redenção

De maneira simples
Num leito improvisado
Seus pais zelosamente
Acomodaram com cuidado

Nasce Jesus
Filho de Nosso Senhor
Símbolo da paz
Nos dado por penhor

foto: coletada da internet (desconheço autoria)


domingo, 22 de dezembro de 2013

SONHOS






Sonho acordada
por fim adormeço
na esperança
de finalmente acordar
e realizar o sonho sonhado









foto: coletada da internet (desconheço autoria)

sábado, 21 de dezembro de 2013

CUIDADO COM SUAS AÇÕES


Há nódoas difíceis de serem removidas, mesmo utilizando os melhores produtos, algum resquício de mancha fica. O cristal quando quebra, impossível colar.

Há atitudes difíceis de serem esquecidas, não se apaga com facilidade os erros do passado. Muitas vezes marcam de forma indelével e possivelmente perde-se a confiança.

Portanto, recomenda-se que antes que se tomem atitudes que possam ser definitivas, procure agir com justiça e avalie a situação dando a oportunidade ao outro de explicar-se e justificar-se, exercitando o perdão, afinal nem tudo é o que parece ser.

Nada como uma boa conversa para que as arestas sejam aparadas.

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

AS SEMENTES DA VIDA

Hoje foi dia de ajudar o André a fazer sua lição de ciências. O tema era AS SEMENTES DA VIDA, ou seja, refere-se ao sistema reprodutor masculino e feminino.

Como todos já sabem e eu não preciso dar essa aula, quando a “sementinha” do homem se encontra com a “sementinha” da mulher (foi assim que me explicaram a respeito deste assunto, quando eu tinha 10 anos, a mesma idade de André), acontece a fecundação, etc etc etc...

Evidentemente a metodologia e as expressões mudaram muito nestes últimos 40 anos e devo admitir que são muito mais objetivas e menos românticas que na minha época. Gostaria de ter nascido neste século, tudo é mais simples e sem enrolação.

Mas André se deparou com uma questão que não conseguia responder que era a seguinte: “Como os bebês nascem?”

Eu tenho o hábito de nunca dar uma resposta e fazer a pessoa responder através de perguntas. Eu respondo sempre com uma pergunta e André detesta isso. Ele havia me dito que sabia como era, mas que não conseguia escrever. Então eu perguntei como ele me explicaria o nascimento do bebê:

- Primeiro sai a cabecinha, depois os ombrinhos, em seguida os bracinhos e por último as perninhas. Aí (temo essas complementações animadas e muito bem humoradas de André), alguém vem e monta tudo!!! 

Ele tá de zoeira comigo, né?! Me enrolou direitinho...

foto: coletada na internet (desconheço autoria)

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

OBRIGADA, SEMPRE OBRIGADA!!



Quando eu era criança tudo demorava muito tempo para acontecer. Natais, aniversários, carnavais e páscoas eram datas tão distantes que parecia que para chegar a estas festividades eu passava por uma eternidade.

A vida corria devagar, entre meus compromissos, que não variavam muito entre ir para escola e fazer as tarefas escolares, estavam o de não desarrumar o quarto e brincar. E como brincava. Dentro de casa com as irmãs e no pátio do prédio com os amigos de infância. Lembro-me de muitos deles, possivelmente todos. Tinha o encrenqueiro, o esquisitão, o sabidão, o apaixonado, o maluquinho, o inteligente, o estrangeiro, o bonitão, o mais feinho, o menos esperto, de todos os tipos e dos dois sexos, mas todos muito amigos e nos reuníamos na “roda” (lugar circular que dividia as duas torres de prédios, o bloco A e o bloco B, do condomínio) para jogar queimada, brincar de pique-esconde, passa-anel, estátua, jogar saquinho de areia, pular elástico, contar histórias, ler gibis, pintar quadrinhos com plasticor em tocos de madeira, que conseguíamos numa serraria ali pertinho, andar de bicicleta, skate e patins e quando tínhamos sede, a água da torneira era o melhor dos refrigerantes.

Era um condomínio imenso edificado na região central de Sampa. No Parque das Hortênsias, que tinha um jardim frontal repleto desta flor e uma árvore de jasmim (dama da noite), havia uma sala onde funcionava uma escolinha (muitas crianças frequentaram as aulas da professora Walli), que depois de alguns anos foi transformada na sala do ping-pong e ali disputávamos torneios com a turma que era imensa. Esta foi a minha primeira experiência escolar. Meu mundo foi neste prédio até o ano em que completaria 24 anos quando me casei, e realizamos a festa de casamento no mesmo salão de festas onde inúmeras vezes organizamos bailinhos regados a Cuba Libre e Guaraná. Foram 22 anos de muitas histórias, amigos e boas recordações.

Por ali passaram algumas celebridades. Édison Cabariti ou Edson Cury, o Bolinha, apresentador do Clube do Bolinha; Otto Glória (técnico de futebol); Celso Freitas (atual âncora do jornal da Record), Dany Roland (baterista do grupo Metrô que protagonizou a propaganda da USTOP que criou o bordão “Bonita camisa, Fernandinho”); o meu grande amigo Marcello Coria Massaini, que foi um dos Periquitos em Revista da Sociedade Esportiva Palmeiras e desde 2003 é o coreógrafo e diretor artístico do grupo, filho de Darcy Coria, atriz de diversos filmes na década de 50 e 60 como DE PERNAS PARA O AR e SAMBA EM BRASÍLIA e de Oswaldo Massaini (produtor e distribuidor de filmes brasileiros); Sergio e Arnaldo Batista (os irmãos Mutantes), e era muito comum ver a Rita Lee visitando a família Batista.

Da área de serviço do apartamento podíamos ver um terreno imenso pertencente à Cúria Metropolitana de São Paulo. Ali havia criação de uma diversidade de animais e podíamos ouvir galo cantando bem cedinho, cachorros latindo, cabra balindo, e porco grunhindo, principalmente quando chegava perto do Natal. Havia a Congregação das Irmãs de Santa Zita, uma espécie de convento, onde abrigava uma quadra em que os garotos da turma jogavam futebol, porém a entrada de meninas era proibida enquanto os meninos estivessem jogando e durante a permanência das meninas, os rapazes eram personas non gratas

Hoje já não se vê tudo isso. O que se vê é um edifício magnífico que acolhe diversas lojas e restaurantes, o Shopping Pátio Higienópolis, mas a Congregação de Santa Zita permanece de pé!!

Ali era tudo pertinho. O sapateiro, onde fabricava sapatos extremamente confortáveis, a quitanda, o açougue, a avicultura, os mercadinhos, a cabeleireira e manicure frequentada semanalmente por minha mãe, as farmácias com suas injeções de vidro e agulhas reutilizáveis, o dentista, a escola onde estudamos nossa vida toda indo da pré-escola até o término do atual ensino médio, a feira livre onde comprávamos sempre na mesma barraca, as lanchonetes e a padaria na qual um dia o filho do dono, após me servir os pãezinhos e o leite que eu havia pedido, perguntou-me se eu não queria levar sonhos também. Tudo se fazia a pé. Não havia ainda os grandes supermercados naquele tempo e o único Shopping era o Iguatemi, mas era longe. Contávamos com o comércio de rua, Largo do Arouche local dos restaurantes e onde comprávamos sapatos e Rua Augusta, onde comprávamos roupas. 

Tínhamos algo muito perto de uma vida do interior dentro do centro da grande metrópole. Nosso bairro era uma cidadezinha e nosso prédio um bairro desta, mesmo morando numa avenida, não havia tanto movimento. Subia em árvore, pulava o muro de um prédio para outro só para ir para casa de um colega no prédio vizinho (era muito mais prático). Bons tempos os meus antigos e bons tempos.

Como o prédio era imenso contando com 5 blocos distribuídos em 2 torres 18 andares e 2 apartamentos por andar, a turma do PH era grande e ainda vinham os agregados, amigos dos moradores, para compor. Quando nos reuníamos todos os sábados em frente ao prédio, ficava muito difícil de alguém conseguir passar pela calçada de tanto jovem conversando, rindo e debatendo sobre o que iríamos fazer para nos divertir. Era uma folia, mas por conta de um acidente automobilístico nas ruas do Pacambú, no qual Wandinha perdeu a sua vida, a Patrícia ficou gravemente ferida, mas sobreviveu graças aos bons cuidado que teve e hoje é cantora em Portugal e mais quatro jovens, Alberto, Silvia, Irany e Beatriz (esta última minha irmã) que tiveram ferimentos físicos de menor gravidade, a turma se dissipou diante de um acontecimento tão triste. Anos depois consegui reencontrar boa parte desta turma que ainda mantenho contato.

Namorei, casei-me, fiz faculdade, trabalhei, tive dois filhos a quem amo incondicionalmente, meus pais e avós já se foram, assim como tantos parentes, divorciei-me, casei-me novamente, novos amigos entraram em minha vida, reencontrei outros tantos, e a vida caminha de acordo com nossas frustrações e conquistas. 

Hoje ao completar 51 anos de existência, fiquei com muitas lembranças na mente. Da infância, da adolescência, da primeira viagem que fiz sozinha com uma amiga pra o norte do Paraná aos 14 anos, dos familiares que já se foram, dos amigos distantes, porém não menos presentes e aqueles que por algum motivo se afastaram, das alegrias, das conquistas, da aprovação no vestibular, do nascimento dos filhos, dos problemas, das tristezas, enfim da vida que vivi na medida em que ela foi se apresentando a mim. 

No balanço geral creio que o saldo foi positivo, apesar das rugas que insistentemente vão aparecendo, da falta de correspondência do corpo quando a mente quer fazer algo e do surgimento dos cabelos brancos, hoje me olho no espelho e vejo uma mulher feliz.

Agradeço imensamente à Deus por tudo que passei, por cada situação vivida, pois tudo Ele permitiu que eu vivesse para minha própria edificação e construção do meu caráter.

Agradeço aos meus pais por me orientar segundo os princípios cristãos e às minhas irmãs por de alguma forma me acompanhar e me apoiar.

Agradeço aos meu filhos por me mostrar como viver de forma mais leve e mais simples.

Obrigada, meus queridos amigos, por fazer parte da história da minha vida. 


sábado, 14 de dezembro de 2013

SAUDADES E VONTADES




Quando por um tempo te ausentas
A saudade bate em meu peito
Com sentimentos nostálgicos e intimistas
Do momento vivido e tão atreito

Esta saudade causada pela distância
É a recordação suave que tenho de ti
Contudo não sinto ressonância
Desse sentimento em relação a mim

Não sei se porque me sentes presente
Sempre dedicada a te mimar
Ou se porque não te permites
E deixas o sentimento premar

Contudo deixas perceber
E de forma alguma escondes
Levando-me sempre a crer
Que as substituis por vontades grandes

Saudades ou vontades
Saem do mesmo entendimento
Que uma não é maior que outra
Mas parte do mesmo sentimento

Enquanto uma é sonho
Pensamentos que vagam na mente
Outra é realização
Que aguarda ansiosamente

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

INDEPENDÊNCIA

O sonho de todo ser humano é se tornar independente. Quando somos crianças não vemos a hora de termos 15 anos para irmos ao cinema sozinho. Aos 15 queremos ter 18 para tirarmos a habilitação. Aos 18 queremos ter mais idade para podermos viajar e programar nossas vidas sem intromissão de ninguém.


Com André a coisa não é diferente. Aos 11 anos ele veio com uma conversa perguntando quando é que ele iria morar sozinho. Bem, eu lhe disse que para isso acontecer havia alguns pré-requisitos a serem observados, como por exemplo, além de ser responsável pelas suas próprias atitudes, ele teria que ter dinheiro suficiente, através do fruto de seu trabalho, para se sustentar.

Ele olhou para mim e com um tapinha na minha mão concluiu:


- "Vai demorar, minha filha..."

É sempre bom levá-los a raciocinar por si próprios.

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

sábado, 7 de dezembro de 2013

CONCRETO

André é muito chato para comer. Por mais que eu introduza legumes, verduras e frutas em nossa alimentação, ele se torna muito resistente em experimentar coisas que não conhece. Para tentar persuadi-lo, vez que é muito vaidoso, explicava-lhe a respeito da importância dos alimentos em nosso organismo, principalmente aqueles de consistência mais resistente, como, por exemplo, a cenoura que ele abomina.


Disse-lhe que esses alimentos são importantes principalmente por causa da dentição. Quando mastigamos alimentos mais durinhos, os dentes se fortalecem. Aí comecei a exemplificar com cenoura, beterraba, vagem, carne, quando André me interrompeu e disse:

- Já entendi: maçã, concreto...

Uma boa maneira de desviar o foco...

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

OSCAR NIEMEYER

"Meu trabalho não tem importância, nem a arquitetura tem importância pra mim. Para mim o importante é a vida, a gente se abraçar, conhecer as pessoas, haver solidariedade, pensar num mundo melhor, o resto é conversa fiada."

Oscar Niemeyer





Quando eu crescer quero ser Oscar Niemeyer. Não na sua arte, não na sua intelectualidade ou na sua prosperidade, mas na sua forma de ver o mundo e a humanidade.

Hoje, completa-se um ano de sua morte. Com certeza uma grande falta no mundo da arquitetura, mas principalmente pelo ser humanizado que sempre foi.

Profissional de uma genialidade invejável, com sua obra reconhecida internacionalmente, sempre manteve a simplicidade nas suas linhas tal como na sua forma de viver.

Não quero aqui falar a respeito de seus feitos, acredito estar muito bem representada pelos bons conhecedores da obra de Oscar Niemeyer.

Para mim, o que sempre surpreendeu e fez com que eu tivesse uma tremenda admiração por este homem, foi a forma como conduziu sua vida e suas célebres frases a respeito da humanidade. Valorizando sempre a justiça, Niemeyer tornou-se um grande defensor da vida. O ser é maior que o ter.

Da observação simples da mulher e da natureza em seus contornos curvos e sensuais, surge uma obra genial transformando a arquitetura reta em algo mais convidativo nos levando a sonhar primeiro e depois realizar.

Descanse em paz, Oscar Niemeyer! Seu legado e sua vida foram eternizados em nossos corações.



foto: Croqui de Oscar Niemeyer

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

NINGUÉM É IGUAL


Se há uma coisa que me irrita imensamente é eu falar que gostaria de fazer alguma coisa e alguém vir e tentar me desmotivar dizendo que não vale à pena, sem nem ao menos me dar a oportunidade de experimentar. Minhas impressões a respeito das coisas podem ser muito diferentes das de outra pessoa e eu posso ter o imenso prazer de realizar algo que alguém odiou fazer.


foto: coletada da internet

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

MATERNIDADE


Na minha mais humilde opinião, não tem coisa melhor que a maternidade para uma mulher!!

Sempre pensei em ter filhos, quando soube que meu filho mais velho havia sido gerado e ele ainda era um embrião, eu fiquei tão feliz. Não sei se pelo fato das circunstâncias naquela época não terem sido favoráveis, pois em seguida, na verdade dois dias depois, minha mãe veio a falecer e sequer soube da minha gravidez por ter entrado em morte cerebral dois dias antes de eu pegar o resultado do exame no laboratório, ou se aquela vida que estava se desenvolvendo dentro de mim precisaria de todo meu apoio, dedicação e amor que eu estava pronta a dedicar.

Ele veio na hora certa, uma alegria num momento de muito sofrimento pela perda de um ente tão querido. Meu pai não cabia dentro dele mesmo, que ao dar-lhe a notícia me pegou no colo e deu um rodopio comigo de tão feliz que estava. Foram raríssimas as vezes em que testemunhei lágrimas nos olhos de meu pai, mas aquela era de felicidade ao saber que seria avô. Um misto de agonia e alegria, mas definitivamente esta criança veio para preencher um vazio que minha mãe estava deixando.

Por ele eu parei tudo! Dediquei-me inteiramente na educação deste menino. Acompanhei todos os passos de sua vida. Orientei nas coisas necessárias em relação à sua conduta. Ouvi suas queixas e suas aflições. Acompanhei seu desenvolvimento bem de perto tentando dar respaldo às suas questões mais complicadas.

E como Felipe foi desejado, amado! Hoje está um homem de quem eu tenho muito orgulho. Inteligente, carinhoso, é certo que tem um humor um pouquinho rude, mas é uma criatura maravilhosa e sempre atenta às pessoas de seu círculo. Ao começar seu estágio na área em que está se formando na faculdade de psicologia, vejo meu menino em seu primeiro emprego rumo ao mundo da responsabilidade e desenvolvimento profissional.

Parabéns, filho! Que Deus esteja sempre abençoando ricamente sua vida! Que você possa, no momento em que estiver confuso, levantar seus olhos aos céus e solicitar socorro d’Aquele que nunca nos falta. Que sua vida seja repleta de alegria e que a felicidade sempre bata em sua porta visitando todas as áreas de sua vida.

Saiba meu filho, que sempre poderá contar com sua mãe para conversar e minha oração neste momento é que Deus o guarde de todo mal.

Eu amo muito você, meu filho! Seja sempre esta pessoa maravilhosa!

foto: pintura de Tamara Lempicka 
        Maternidade
        (não tenho informação da técnica utilizada, do tamanho da tela nem do ano em que foi feita)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

CORDAS VOCAIS!


Logo cedo surpreendi o Ricardo fervendo, com água e vinagre, as cordas do contrabaixo e não entendi nada. Ele logo se adiantou em explicar que, antigamente, costumava fazer isso e reza a lenda que ao ferver as cordas elas quase que voltavam com as características de cordas novas, em tempos de preço de encordoamento não muito convidativos, quem sou eu para dizer o contrário, né?!

Nisto chega o guloso do André que quase diariamente, logo cedo, antes mesmo de tomar o café da manhã, quer saber o que teremos para almoçar e, ao ver as cordas fervendo, indaga:

- O que é isso?!

Disse-lhe que estávamos cozinhando as cordas do contrabaixo e era isso que ele iria comer no almoço por se tratar de algo muito nutritivo. André, com seu raciocínio #superhiperultramegablaster veloz, conclui:

- Com certeza fará bem para as minhas cordas vocais!!!

foto: coletada da internet

VIVER LEVE!!

 Ultimamente tenho sentido que estou conseguindo viver de forma mais leve me despojando do que me incomoda, me vestindo de coisas úteis e de sentimentos bons!! Bendita maturidade!!


foto: coletada da internet (desconheço autoria)

sábado, 23 de novembro de 2013

BIOGRAFIA NÃO AUTORIZADA



Sempre que André fala das dele eu dou muita risada e comento que vou escrever e publicar. Hoje mesmo André soltou uma e eu comecei a rir. Ele ficou muito incomodado e fechou a cara, ficou sisudo como nunca havia ficado.

Perguntei-lhe o motivo de estar assim tão incomodado e me disse que não queria que eu escrevesse mais nada a respeito dele, porque os colegas da escola ficavam mexendo com ele. Aí fiquei argumentando que as histórias dele são super legais e que as considerações que faz são inteligentes. Não teve jeito, pois chegou a me proibir de escrever a respeito dele e ficou muito bravo, dizendo que se tratava da vida dele e que não queria mais que eu escrevesse a respeito.

Não sei não, acho que André é a favor da lei da biografia não autorizada, mas não adianta, pois eu vou correr o risco de ser processada, é mais forte que eu registrar os seus feitos!

foto: charge do Aroeira

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

NOITE INSÓLITA


Na busca da fuga
Muitas vezes me escondo
Dentro de meus pensamentos
Na tentativa de fazer
Com que os fatos
A vida
As angústias
Nunca tivessem acontecido
  
Mas os pensamentos me traem
Sempre me conduzindo de volta à aflição
Volto-me, então ao passado
Pensando em como resgatar a alegria
A noite se aproxima
E com ela todo o terror do medo
A escuridão da noite me rouba o sono
E feito cega fico de olhos abertos sem nada enxergar

Procuro respostas para as diversas perguntas
Não as encontro
Nem na mente nem no coração
Meu espaço fica cada vez mais apertado
Não adianta abrir janelas
A angústia não sai de dentro do peito
Preciso encontrar as saídas
Mas aqui elas não estão

Saio na madrugada querendo encontrar um abraço fraterno
Alguém que entendesse ou que simplesmente me ouvisse
Esse alguém não existe mais
Retorno ás minhas origens
Passo diante da morada
Da aurora de minha vida
A paz parece estar lá
Em algum lugar naqueles tijolos erguidos do arranha-céu

Choro
Compulsivamente
Precisando de consolo e de apoio
Volto para casa com a alma mais leve
Lavada pelas lágrimas derramadas
Na calada da noite
Na madrugada insólita
Encontro meus rebentos no sono dos justos

Com uma oração busco paz para a alma
E finalmente adormeço
Para mais um dia lutar contra a humilhação
Contra o descaso, contra a solidão
Mas na esperança de vir o dia
Em que tudo será diferente
E eu decida por enxotar a angústia
Tornando-me forte resgatando meu viver, meu ser, meu eu.

foto: por Inês de Barros
        Lua cheia - 17/10/2013


terça-feira, 19 de novembro de 2013

CARNAVAL

Além de desapegada, sou uma pessoa muito desligada. Minha mãe vivia dizendo que eu só não perdia o nariz porque estava grudado no meio da cara. Hoje em dia sou mais atenta, quando mais jovem vivia perdendo as coisas, mas não dava o braço a torcer, eu falava que não perdia nada, só não sabia onde estavam.

Depois que me casei pensei que me tornaria mais atenta, mas que nada. Cheguei a jurar que depois que tivesse filho as coisas seriam diferentes. Tadinho do Felipe, foi minha cobaia.

Como rotina de qualquer família, eu tinha a minha. Todos os dias depois do café da manhã levava o Felipe para escola e ia trabalhar. Trabalhava perto da escola e de casa, portanto, na hora do almoço, eu pegava o filhote e almoçávamos juntos em casa e daí eu voltava para o trabalho. Certa vez, Felipe adoentou-se e eu não levei o menino. Na hora do almoço fui buscá-lo e nada dele aparecer no portão, até que vi a professora gesticulando lá de dentro para mim querendo dizer que ele não tinha ido e eu pensando que ela estava querendo me dizer que alguém o havia buscado, estava quase surtando indo reclamar na secretaria quando me lembrei de que ele tinha faltado.

O pior foi numa festinha de carnaval. Felipe, com seus 5 anos, doido para se fantasiar de qualquer coisa para brincar na escola. Nunca comprei fantasias. Elaborávamos uma, eu o maquiava de acordo com a fantasia imaginada e lá ia ele todo feliz. 

Um mês antes, Felipe me avisou da tal festinha e já estávamos pensando em como ele iria naquele ano. Eu tenho um sério defeito. Sempre me lembro das datas uma semana antes e uma semana depois. Aniversários dos amigos não são diferentes, nunca lembro no dia, a não ser que haja um aviso piscante na minha frente muito colorido e agitado para me lembrar. O tempo passou e no dia fatídico eu o levei para escola sempre muito sonada. Quando fui buscá-lo, estacionei o carro longe, pois não havia vaga perto e pus-me a andar em direção à escola. No caminho passou por mim a Branca de Neve, andei mais um pouquinho e vi o Homem Aranha de mãos dadas com a Bela Adormecida. Não demorou muito e passou o Chaves. “Ai caramba!! Esqueci!!”

Cheguei finalmente ao portão e fiquei aguardando até que lá no fundo eu vi um garotinho de cabeça baixa furioso. Seus olhinhos verdes estavam mais verdes ainda e as bochechas mais cheias. Super emburrado, ele nem me cumprimentou. Para puxar assunto eu perguntei como tinha sido a festinha. Ele resmungou qualquer coisa ininteligível e num tom reprovador virou para mim me chamando atenção e disse: “Mãe!! Você se esqueceu da minha fantasia!!”

Eu tinha que consertar aquilo. Na mesma medida que sou desligada, possuo raciocínio rápido. Virei para ele e disse: “Como assim esqueci?! Não me esqueci não!! Você veio fantasiado de estudante!!”

Não é que deu certo? Um belo sorriso estampou-se naquele rostinho emburrado e viemos felizes da vida para casa e ele me contando de todas as brincadeiras que participou naquele dia festivo.

Contornei!!

foto: desenho de Inês de Barros
         Palhaço
         outubro/2013
        lápis de cor em sulfite

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

GACHORRO

Semana passada, precisei viajar e deixei sob responsabilidade do André a compra de 2 kg de ração para o Bóris, pois sairia bem cedinho e só chegaria depois que o comércio fechasse e a ração havia acabado. Deixei tudo escrito num papel a quantidade e marca, bem como o dinheiro para que pedisse para entregar.

Quando a ração chegou, André me ligou e disse que estava estranha. Bóris não queria comer e ficou com cara desconfiada, mas como já haviam nos alertado que a ração iria mudar disse a ele que quando chegasse em casa eu veria.

Ao chegar em casa fui ver e percebi que estava mesmo diferente em seu formato e cheiro, mas achei que era assim mesmo. Só que entregaram somente 1 kg, quantidade suficiente para apenas uma semana, e paguei dobrado. Semana corrida, não tive tempo de ir até a loja reclamar.

Passada uma semana, fatalmente a ração acabou como era de se esperar. Liguei para a loja e pedi para que mandassem 3 kg de ração e nem cheguei a comentar nada a respeito do acontecido na semana anterior. Quando o entregador chegou, vi que trouxe a ração costumeira e fiquei intrigada. Resolvi que no dia seguinte iria até a loja para fazer a reclamação.

No dia seguinte, determinada a fazer valer meus direitos, fui à loja com as notinhas na mão e pedi para falar com o gerente. Como uma cliente qualquer, sem que eles soubessem da história, pedi informações sobre rações. O gerente me mostrou uma ração e era igualzinha à que costumo comprar, daí eu perguntei se da mesma marca havia uma com formato diferente tipo uma “almofadinha”. Ele me disse que sim, mas se tratava de ração para gatos. Pedi para me mostrar e pude verificar que a ração que eles me entregaram na semana anterior era aquela. Em seguida questionei a respeito de qual a quantidade que um schnauzer mini de 8 meses e menos de 10 kg comeria. Ele me disse que em média 200 g por dia, mas falei que Bóris não come tudo isso, portanto o pacote de 2 kg de ração daria e sobrava para uma semana, porém a quantidade que haviam me mandado não fora suficiente. Foi a hora de revelar o motivo da minha ida à loja. Mostrei as notinhas para o gerente e disse que além de me mandarem ração para gato eu paguei por uma quantidade que não recebi. Muito gentil, imediatamente, pediu a um funcionário que pesasse 1 kg de ração para cachorro que eu costumava comprar. Tudo resolvido.


No caminho de volta para casa, fiquei pensativa e comecei a entender algumas coisas. Entendi o comportamento de Bóris durante esta semana. Caçou passarinho, andou pelo parapeito da janela da sala de 10 cm de largura, atrás de mosca, sem cair, fugiu do banho como o diabo da cruz, saltava em nosso colo e agarrava nossa roupa com as unhas, feito gato e assim por diante. Ainda bem que a ração acabou, senão ele estaria subindo no telhado e começaria a miar, se bem que André jurou ter ouvido um "MIAUFF"!

Mas uma sequela ficou. Meu bichinho dorme o dia inteiro!!!

foto: arquivo pessoal



sábado, 16 de novembro de 2013

RESTOS MORTAIS

As últimas do noticiário consistem na exumação dos restos mortais de João Goulart, que finalmente recebe honras fúnebres de chefe de estado.

Conversávamos a respeito deste assunto à mesa do jantar. André sempre muito interessado em todos os assuntos quis saber o motivo da exumação, então veio a explicação.

Disse-lhe que há 37 anos, no exílio, o ex-presidente, deposto do seu cargo pelo golpe militar de 1964, veio a falecer, sendo sua morte atribuída a um ataque cardíaco, coisa não muito bem explicada na ocasião. Por se tratar de um mistério, os despojos passarão por uma investigação para saber o real motivo. Porém, não conhecedora aprofundada da investigação científica, eu acreditava que isso não seria possível, pois já tinha se passado muito tempo e dentro de meu restrito conhecimento sobre o assunto, achava que não se encontrariam provas sobre o que se suspeitava a respeito do falecimento de Jango.

Achando tamanho absurdo tudo isso, na cabecinha de 11 anos de André ele indignado falou:

-“Por que não fazem no Marechal Deodoro da Fonseca também?!”.

Olha no Marechal talvez não, mas no Tancredo Neves bem que poderiam fazer, né?

foto: João Goulart (Governo do Brasil)

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

RENOVAÇÃO


Façamos da nossa vida uma história nova. Renovemos sempre, busquemos as melhores coisas e os melhores sentimentos. É exatamente disso que depende nossa felicidade. Os cacos de ontem servem de exemplo para o fortalecimento e alcance da vitória, mas se permitirmos que o passado nos assombre o tempo todo, a vida não se renova.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

BRINDE À VIDA!


Brindo à vida com água.
Líquido mais abundante na terra.
Assim como deveria ser o amor.
Água empreende pureza e saciedade.
Que a pureza do olhar e das atitudes não seja transgredida.
Que os desejos e sonhos sejam contemplados.
Que a vida seja repleta de amor!

foto: coletada da internet (desconheço o autor)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

MEU JEITO



Bom planejar, amar, chorar,
fazer do jeitinho da gente.

Algumas coisas dão certo
outras nem tanto.

Dar boas risadas das passagens atropeladas
É alívio para a alma.

Importante permanecer em pé
diante das intempéries da vida,

Mas muito mais gratificante
é poder viver,

Não apenas do meu jeito,
mas junto com outros jeitos diferentes.

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

SEU JEITO


Gosto de como se mostra
Direto sem rodeio
Gosto de gostar
E me deixar sem freio

Gosto de como pega minha mão
Segurando com doçura
E me leva a passear
Demonstrando sua ternura

Gosto da maneira
Como vê meu nome em tudo
Deixando-me lanzeira
Com seu jeito biudo

Gosto de saber
Que me vê em seu caminho
E em tudo que possa fazer
Lembrando-se de mim com carinho

Quando olha pela janela
Se deparando com o céu púrpuro
Diz-me que, como uma sentinela
Aguarda-me no seu futuro

Com desvelo, zelo e constância
Cuida de minha felicidade
Encontrando consonância
E toda minha reciprocidade

Quando me aninho em seu peito
Sinto todo seu afago
Com confiança adormeço
Nos braços de quem me tem cuidado


foto: coletada da internet (desconheço autoria)

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

QUER?!





Não me furto em dizer que:


Sinto sua falta
A saudade é doída
Quero sua presença
Preciso de seu abraço
Desejo seu beijo
Quer se encontrar comigo?



foto: coletada da internet (desconheço autoria)

domingo, 3 de novembro de 2013

RALLY URBANO

Sorocaba está com sua pavimentação muito ruim. Eu até escrevi sobre isso num texto a respeito da cidade que elegi para morar, dizendo que nos últimos 2 anos buracos nas ruas começaram a aparecer e não foram devidamente consertados. Tem buraco fazendo aniversário. Falo sobre isso diariamente em casa e até saí para fotografar alguns deles por ruas por onde tenho o costume de passar diariamente.




Outro dia, estava levando André para a escola. Sempre passamos por uma agência de automóveis e ele viu um Troller (para quem não sabe é um jipe) e André, que é fascinado por carros, viu e comentou:

- Olha só!! Um Troller!! E é fosco!! Mãe, vamos comprar um desses?!

Olhei o carro e realmente era "irado", mas disse que era um carro que eu não gostaria de comprar, pois acreditava que era muito desconfortável por se tratar de um jipe. André não entendeu muito bem e perguntou por que eu achava isso, então lhe expliquei que tinha uma suspensão mais rígida e que não era um carro de cidade, mas um veículo para se utilizar em terrenos acidentados. E André, mais uma vez, "antenado" com as questões de sua cidade, dispara:

- E Sorocaba é como?!

foto: coletada da internet

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

QUEM NÃO QUER?


Quem não quer um amor
Que lhe chame de menina?
Que lhe pegue no colo?
Que lhe acaricie os cabelos?

Quem não quer um amor
Que ouça suas histórias?
Que lhe permita falar das frustrações?
Que lhe acalme a angústia?

Quem não quer um amor
Que lhe ensine a respeito de coisas que não conhece?
Que lhe faça sorrir apenas por imaginar,
Por sonhar com mãos dadas e conversas ao pé do ouvido?

Quem não quer um amor assim,
Simples, puro?
Quem não quer um amor
Carinhoso e verdadeiro?

Eu quero!!

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

FELICIDADE


O futuro a Deus pertence, não sabemos o que está reservado, mas com certeza a felicidade está sempre teimosamente batendo em nossa porta, basta um singelo movimento de braços e mãos para girar a maçaneta e atendê-la com um belo sorriso estampado no rosto.

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

domingo, 27 de outubro de 2013

DIÁLOGO!



André: Ai, machuquei minha mão!!
Eu: Onde, filho?!
André: Naquela árvore que eu estava subindo lá no parque. Dá um beijinho? Beijinhos de mãe sempre saram...

Ownnnnn

foto: coletada da internet (desconheço autoria)

sábado, 26 de outubro de 2013

PALAVRAS



Tem coisas que não são ditas com palavras, mas com o coração.
Tem pessoas que despertam sentimentos bons e fazem brotar paz dentro de nós.
Essas pessoas iluminadas conseguem nos mover a sentirmos a pureza e a beleza na vida.

foto: coletada da internet (desconheço a autoria)

É ISSO AÍ...



Nada como um dia após o outro para entendermos a nós mesmos e nos reerguermos. Amigos e parentes sempre ajudam, mas se não encontrarmos forças dentro de nós e nos conscientizarmos de que temos o poder para mudarmos nossa história, de nada vale o esforço de quem amamos na jornada de nossa vida. A mudança vem de dentro para fora e tenha a certeza de que Deus nos fortalece, pois “Tudo posso naquele que me fortalece” Filipenses 4.13

foto: coletada da internet (desconheço autoria)



sexta-feira, 25 de outubro de 2013

CARTA AOS FILHOS

Ser pai e mãe não é uma tarefa das mais fáceis.

Quando optamos por ter filhos, infelizmente não podemos consultá-los se eles querem que entremos em suas vidas. Deus nos abençoa com os filhos de maneira tão divina que deixamos de pensar em nós mesmos para ajudar a construir o caráter desses pequenos, destinando a eles o que temos de melhor, e não falo financeiramente, falo de valores emocionais, sociais e espirituais que são os mais importantes que qualquer outra coisa.

E eles vêm, sem manual de instruções. Com suas características, com suas personalidades, com suas crises e vamos com o tempo aconselhando, sugerindo caminhos na tentativa de diminuirmos possíveis sofrimentos com decepções, sabendo que tudo isso faz parte da formação do caráter do ser humano.

Por eles abdicamos muitas coisas. Até da própria felicidade, pois creio que só conseguimos ser plenamente felizes se nossos filhos também forem.

Os carregamos no colo, amamentamos, trocamos suas fraldas, ensinamos comer, andar, nadar, pedalar, damos banho, cortamos suas unhas, penteamos seus cabelos, vestimos, levamos para a escola, participamos de reuniões escolares, deixamos de dormir por causa de uma febre que não queria ceder, apoiamos nos estudos, nas brigas, apartamos desavenças entre irmãos, levamos para parques, viagens, cinema, teatro, proporcionamos a melhor formação possível, os colocamos no colo nas crises existenciais, brigas com namorados(as), indecisões sobre qual profissão escolher, qual caminho andar, levamos para fazer vestibular e roemos as unhas junto com eles para saber o resultado, nos alegramos com suas conquistas, rasgamos nosso coração quando eles sofrem, ou seja, vivemos “filhos” 24 horas por dia, 7 dias por semana, 30 dias por mês, 365 dias por ano por pelo menos uns vinte anos até que finalmente eles criam asas e vão tentar alçar seus próprios voos, mas nem por isso deixamos de ficar atentos.

Na visão de nossos filhos, somos pais heróis e mães heroínas. Eles se esquecem que somos meros mortais. Que ficamos doente, que temos indecisões, que nem sempre temos respostas para todas as questões, que temos problemas tão cabeludos que dá até medo, que ficamos tristes, magoados, deprimidos, que passamos por dificuldades financeiras, que temos vontade de "chutar o balde" e sumir, ir para bem longe, Caicó!!!

E como, muitas vezes, os filhos são cruéis! Mas como diz o velho ditado, as coisas boas que fazemos são rabiscadas, num rascunho bem mal feito, na areia, porém os nossos erros (sim, também erramos) são marcados indelével na rocha!

Mas será que erramos tanto assim?!

Erramos, sim! Erramos por não permitir que nossos filhos vejam nossas dificuldades, percebam nossas fraquezas, fazendo com que não compreendam que não podemos ir ao encontro deles quando eles precisam, por não termos uns míseros R$ 50,00 na carteira e somos condenados para todo o sempre por essa falta. Tudo o que aconteceu lá para trás se apagou. E ainda os ouvimos dizer que nunca os apoiamos.

Depois que os filhos criam asas e vão à busca de suas oportunidades, deixam para trás os pais que deram suporte necessário para esta busca e eles esquecem até de telefonar apenas para dizer que os ama ou para saber como está a vida de seus velhos ou se estão precisando de alguma coisa. Porém, quando se veem frente a algum problema, se precisam de conselhos e orientações ou ajuda para alguma situação pessoal ou profissional, sabem exatamente onde encontrar seus pais, mesmo assim dificilmente ouvem a voz da experiência achando que o conhecimento adquirido pelos percalços da vida e os valores de seus pais estão ultrapassados e eles não sabem de nada. De qualquer maneira, os amamos incondicionalmente, e é um amor que não se consegue explicar.

Filhos, jamais esqueçam que por detrás dos cabelos brancos de seus pais, há sonhos, desejos e muito amor. Muita vida passou por estes seres falíveis, mas que a todo instante se preocuparam com suas vidas e sempre se empenharam para que a felicidade batesse em suas portas e visitasse todas as áreas de suas vidas. Ensinem seus filhos, se os tiverem, o respeito pelos mais velhos e a dar atenção devida a seus pais, dando o exemplo. Se não tiverem filhos, continuem testemunhando o respeito aos mais velhos para que os mais jovens vejam e reconheçam a importância de cuidar e amar seus velhos.

Por ora, minha oração reside no sentido de que Deus esteja abençoando ricamente suas vidas e que os façam pessoas e pais exemplares no caminho da vida de seus filhos e seus jovens.


Escrevi este texto e algum tempo depois vi uma animação linda que ilustra muito bem o que escrevi, até parece que Po Chou Chi e eu trabalhamos juntos. Recomendo que assistam:
http://www.youtube.com/watch?v=JUMmGt1W2xc



foto: desenho de Eduardo Souza Campus
        verifiquem seu trabalho em: www.behance.net/souzacampus