segunda-feira, 21 de outubro de 2013

ANDRÉ, FILHO AMADO!!

Mais de 10 anos se passaram e meu sonho de ter o segundo filho já estava caído no esquecimento, afinal, era o ano de 2002, estava para completar 40 anos e Felipe já tinha lá seus quase 11 anos.

Durante este período eu passei entre em não mais evitar uma segunda gestação do que evitar, mas não engravidava. Foi no início do ano de 2002 que comecei com alguns problemas de ordem ginecológica com muitas dores e sangramento intenso e um pólipo instalado no meu útero. Por recomendações médicas, teria que esperar 3 ciclos para ver se o tal pólipo se desprendia e saía naturalmente e juntamente com esta espera teria que tomar anticoncepcional para equilibrar os hormônios. Após este período realizar um exame de ultrassom para avaliação do quadro.

Na época, em fevereiro de 2002, meu avô, o último dos “velhos” da família (meus pais, avós paternos e avó materna já haviam falecido) aos seus 99 anos, em 10 meses completaria 100 anos, veio a falecer e com a confusão e muita tristeza que me acometia, me esqueci de tomar a medicação indicada e esperei o próximo ciclo para iniciar.

O tempo passou e nada do ciclo iniciar novamente, e eu comecei a sentir dores e um pequeno sangramento acompanhando aquele desconforto todo. Antes mesmo de iniciar o tratamento, temerosa de que pudesse ter algo mais grave, resolvi fazer o exame de ultrassom, pois se algo mais grave estivesse acontecendo, seria a hora de tratar para não perder tempo.

Estava eu deitada na maca de exame e a médica fez as perguntas de praxe, inclusive sobre qual seria o motivo do exame, ao que lhe expliquei e dei todas as informações requeridas. Percebi que ela parou, olhou para a tela, olhou para mim e não sabia muito que dizer. Fiquei preocupada. Aí, ela virou-se para mim com um olhar mais doce que eu já tinha visto e com um sorriso nos lábios  e perguntou-me:

- "Você sabia que está grávida?"

O relógio parou para mim, como se o mundo todo fosse somente aquele momento. Eu não sabia o que dizer, o que fazer, como agir, afinal havia marcado o exame bem cedinho para não atrapalhar minhas atividades profissionais, dali iria direto para o trabalho. Acho que ainda estava meio sonolenta. Saí do laboratório e me dirigi ao meu carro com todos os sentimentos possíveis rondando meu coração e mente. Um misto de felicidade e preocupação, com uma saudade imensa de meus progenitores de quem precisava tanto naquele momento de felicidade até para compartilhar com eles a alegria de uma nova vida chegando.

Que trabalho que nada, dali, voltei para casa e ainda consegui encontrar o pai dos meninos e Felipe em casa. Chamei os dois, que estranharam minha presença ali, pois contavam que eu só os veria à noite. Quando eu dei a feliz notícia da chegada de mais um membro da família, senti em seus semblantes uma ponta de incompreensão ao que estava dizendo, talvez pelo fato de eu estar tão festiva com a novidade. Quando esclareci melhor, o pai ficou estarrecido sem muita ação e Felipe desandou a chorar de emoção, pois sempre quis ter um irmão (não poderia ser uma menina, outra preocupação).

Cuidei daquela gestação com todo carinho do mundo, não muito diferente da primeira, mas esta requereu cuidados dobrados, pois quase perdi o bebê nos três primeiros meses. Até que nasceu André, menino forte, perfeito e lindo!

Foi amado e cuidado por todos nós com toda atenção. Felipe até hoje mais parece um pai que um irmão.

Não fazemos distinção entre filhos, amo os dois com a mesma paixão, mas tenho que admitir que André é um filho além de muito carinhoso, como o irmão, é o meu companheiro de todas as horas. Interessado sempre no meu bem estar, exagera no seu amor.

Hoje, André completa 11 anos de vida, Deu e está dando muito trabalho para fazê-lo entender que não sou somente dele, mas quem recusa tanta dedicação e amor assim vindo de um filho tão carinhoso e companheiro, não é mesmo?!


foto: arquivo pessoal

2 comentários:

  1. Que Lindo Inês, parabens ao André pelo aniversario, e parabens a vc e a ele por este amor tão bonito que transborda do coração de vcs dois. Muita saúde e alegrias para seu filho amado. Bjs

    Vera Germano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras carinhosas, Vera!! Bjs

      Excluir